Sistema Linfático

Quer saber um pouco sobre o Sistema Linfático?

Somos constituídos maioritariamente por água.
A água tem diversas funções no nosso organismo sendo uma delas o transporte de nutrientes para as células e a expulsão dos dejectos resultantes do nosso metabolismo.
Este Sistema faz parte do nosso sistema circulatório e é o responsável pela limpeza e reciclagem dos líquidos corpóreos.
A água que ingerimos é conduzida para o sistema circulatório e forma o plasma que é o meio condutor do sangue.
O plasma que circula nas artérias carrega nutrientes e oxigénio para alimentar as células do corpo.
Uma parte do plasma ao atingir os capilares arteriais atravessa a sua parede transportando consigo nutrientes e oxigénio.
O plasma ao sair do Sistema circulatório passa a chamar-se líquido intersticial.
Este líquido é o meio onde as células vivem, de onde se alimentam e onde despejam os detritos produzidos pelo seu metabolismo.
90% do líquido intersticial retorna à circulação sanguínea através das veias e volta a ser chamado de novo plasma.
No entanto só a parte líquida e pequenas moléculas o conseguem fazer, pois as membranas das veias têm poros pequeninos. O processo de chegada dos fluidos aos tecidos é mais intenso que o da saída.
Os cerca de 10% do líquido do espaço intersticial excedente e as macromoléculas nele contidas vai ser reabsorvido pelos capilares linfáticos que devido à sua fisiologia conseguem admitir moléculas de grande porte.
O líquido intersticial ao entrar nos capilares linfáticos passa a chamar-se de novo linfa.
O líquido intersticial admitido, as macromoléculas, as toxinas e as proteínas retiradas pelos capilares linfáticos são conduzidas através do Sistema Linfático para os gânglios para serem partidas em partículas mais pequenas e depois aproveitadas ou eliminadas pelo organismo.
A linfa depois de ser purificada é devolvida ao Sistema circulatório e volta a ser de novo chamada de plasma.
Por isso dizemos que uma das Funções do Sistema Linfático é a Limpeza do organismo, pois é através dele que os líquidos que banham as células do nosso corpo são purificados para retornarem de novo à Circulação Sanguínea, ou seja é o nosso Sistema de reciclagem da água do nosso corpo.

O sistema linfático é composto por uma rede de capilares, vasos e ductos que transportam linfa, toxinas, macromoléculas, linfócitos e outras células especificas. 
Os capilares linfáticos, são os mais finos e os mais superficiais. São como um cilindro de células endoteliais, que nascem no espaço intersticial ( espaço entre as células) do tecido conjuntivo.
Formam uma rede muito extensa e fina e são altamente permeáveis, permitindo a entrada de macromoléculas, de proteínas e minerais que não podem ser absorvidos pelo sistema venoso, já que este absorve somente moléculas pequenas, mas permitindo que uma parte do liquido admitido volte a sair para o meio intersticial.
As suas extremidades assemelham-se a dedos de uma luva e possuem uns filamentos de ancoragem.
As suas paredes são formadas por células endoteliais com uma só camada, que se sobrepõem como se fossem escamas ou telhas sobrepostas e sem que haja conexões fixas entre si.
Os filamentos ao serem estirados ajudam no processo de abertura de espaços destas telhas ou escamas tornando os capilares capazes de absorver as grandes moléculas.
Estes filamentos são estirados quando nos movimentamos e também quando recebemos uma Drenagem Linfática Manual.
Esta é a grande diferença entre os capilares venosos e os capilares linfáticos e que lhes dá a capacidade de absorver o que as veias não conseguem.
A Drenagem Linfática Manual através das suas manobras especificas, deve primeiro estirar esses filamentos e depois imitar o bombeamento fisiológico aumentando assim o volume da linfa captada pelos capilares linfáticos e a velocidade do seu transporte pelos vasos linfáticos e pelos ductos linfáticos.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *